Manchetes da dor

jornal

Agora a gente vive em um mundo assim:

No Brasil, em Porto Alegre, bem pertinho da gente, crianças que deveriam ter uma vida melhor em abrigos para crianças desamparadas, tem uma vida pior do que se estivessem com as famílias desconjuntadas onde nasceram.

No Zimbábue, que fica na África, o que é um tanto mais longe, um dentista pagou para matar um leão, símbolo do país, fonte de pesquisa. Se você achou que eu ia dar o nome desse sujeito e fazer ainda mais propaganda para ele, se enganou redondamente.

Na China, que fica na Ásia, e ainda mais longe de nós, foram encontradas duas crianças sendo criadas num canil, junto com os cachorros. Como em algumas regiões da Ásia as pessoas comem churrasco de cachorro, eu me pergunto seriamente no que ia acontecer com esses dois pequenos representantes da raça humana. E não, não estou brincando, sendo irônica ou coisa pelo estilo.

Em Viamão lincharam um sujeito em praça pública. O detalhe: não é um terreno baldio em algum lugar da periferia, onde a Lei e a Ordem não dão as caras há meses. Foi em uma praça do centro da cidade, ao lado da Câmara de Vereadores e próxima de um posto da Brigada Militar. Praça, aliás, que é apontada pelos moradores locais como ponto de venda e consumo de drogas.

Sei lá, tem horas que dá vontade de pedir para sair. De desistir dos jornais, das notícias e, por extensão, do gênero humano. De se dedicar aos posts fofos, aos cães e gatos, que, pelo menos, são bastante honestos nas suas pretensões: comida fácil, cama quente, vida boa. Se têm filhotes, os amam. Não tentam matar outras criaturas por, sei lá, esporte? Gosto? Mas que gosto pode haver em tirar a vida de qualquer ser vivo? Pode haver necessidade, se você for carnívoro – eu sou. Mas, prazer? Pode haver necessidade, se você estiver se defendendo e defendendo a vida daqueles a quem ama. Mas unir-se em bando, em turba?

Dizem que o Homem é o lobo do Homem. Olhando essas manchetes, não sei, me dá a impressão de que seria muito melhor para nós parar de dizer isso. Vai que em algum tribunal da existência os lobos resolvam nos processar por dano moral? Eles teriam toda a razão. Ganho de causa, certo!

O Homem é o Homem do Homem. Não há predador como nós. Sem piedade, sem juízo e sem amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s