O Brasil quântico

 

mar
Foto: Correio do Povo

Se você ainda não sabe, este é o país do remediar.

Barragem da Samarco rompeu em Minas Gerais, o desastre atingiu o Oceano Atlântico e o litoral do Espírito Santo em 2015. Gente morreu, uma localidade inteira foi engolida pela lama – lama, aliás, que continua vazando. Não havia plano de prevenção, não havia sirene de aviso em caso de desastre, não havia possibilidade de fuga.

Mas essa história você já viu, leu, se horrorizou, vai que até chorou um pouco.

E seguiu adiante. Sem olhar para trás, como se Bento Ribeiro fosse um lugarejo em algum seriado pós-apocalíptico.

Na noite de 6 de abril de 2016, uma tempestade atingiu a orla marítima do norte do estado do Rio Grande do Sul. Por meia hora um navio petroleiro bombeou óleo diretamente para o mar, através de dois dutos que foram rompidos pelo vento. As equipes de trabalho do setor foram reduzidas pela Petrobrás por conta do contingenciamento de gastos e havia três trabalhadores realizando a operação, no momento do acidente, segundo o prefeito de Imbé, Pierre Emerin. É, isso mesmo: três homens; contingenciamento de gastos; Petrobrás. Aquela mesma que foi sangrada por propinas bilionárias, cuja investigação sacode o Brasil em um terremoto político, um salve-se-quem-puder, um autêntico deus-nos-acuda, que se der em nada vai ser uma grande coisa, porque se der em algo, será em convulsão social.

Como no caso da Samarco, não havia plano em caso de desastre. Não havia sirene de aviso, plano de prevenção, possibilidade de fuga. Não se previne a tragédia, neste país. Prevenir a tragédia é pensar no pior e, como todo mundo sabe, a lei quântica é incorruptível e universal, e tudo o que você pensa de desgraceira, termina acontecendo. Assim, se a gente não pensa no pior, o pior não acontece, nem que haja pouco pessoal de serviço, vento forte, falta de manutenção, excesso de material em barragem, gente investigando para onde vai o dinheiro que deveria estar sendo empregado em mais pessoal de serviço, ações de prevenção, responsabilidade social e ecológica que, no fundo, se formos bem egoístas, não passa de responsabilidade social e civil. Coisa de ser humano, mesmo. Quem cuida do planeta garante a sobrevivência da espécie, da nossa espécie, a minha sobrevivência, a sua, mas quem é que em sua sã consciência, realmente acredita nisso?

Não o Brasil, é claro. O Brasil é quântico, a divina Física onde tudo o que se pensa se atrai. Por isso é que não se sai da frente da telinha, da novela das nove, do BBB, do programa de auditório, por isso é que se chora nos finais de semana, quando famílias que não se veem há anos se reencontram, porque acreditar no melhor é atrair o melhor, mesmo que falte remédio na farmácia do estado, o pagamento do salário seja parcelado e o Futuro sombrio como uma distopia literária.

Melhor prevenir do que remediar, diziam as velhas gerações, que morreram de velhas e não de desastre, veja bem. Mal sabiam elas que prevenir custa dinheiro, toma tempo e proporções gigantescas. Prevenir exige trabalho consciencioso, planejamento e coragem para afrontar a possibilidade do desastre. Coragem de encarar o Futuro, esse desconhecido. Atualmente o país não está em condições de afrontar coisa alguma, o que dirá o que virá. A culpa é dos arautos do Apocalipse que ficam falando em hecatombe ecológica, mudança climática, mosquito da Dengue, impeachment, saúde pública, economia estagnada e outras tragédias.

Melhor remediar os problemas à medida em que eles chegam. Até lá, liga a TV por assinatura, que o seriado dos zumbis já vai começar. Mas não leve a coisa a sério, não: a lei quântica, você já sabe, atrai tudo o que o você pensar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s