Piada sem graça

educaão

Virou piada. Alexandre Frota foi até o Ministério da Educação para apresentar sugestões para a Educação brasileira.

Virou piada, porque somos preconceituosos. Na minha timeline, no meu Twitter, chovem piadinhas que envolvem palavras com sentido duplo como “membro”, “duro”, e outros etc. Não creio que faça falta reproduzir, a gente tem imaginação suficiente. E se não tiver, basta fazer uma breve varredura no Twitter para descobrir.

Virou piada porque Alexandre Frota é reconhecido ator de filmes pornô. Tendo participado de novelas e diferentes programas da TV aberta, em algum momento de sua carreira optou por esse filão que, quando bem gerenciado, rende muito dinheiro. Em todo o caso, as piadas giram em torno da ideia de que um ator de filmes pornográficos não tem nada a acrescentar à Educação do país, a não ser que o conteúdo de suas sugestões envolva sexo. Ator de filme pornográfico, diz o texto das entrelinhas, não tem princípios, não tem opinião política, não tem ideias. Porque se tivesse, diz o mesmo texto das entrelinhas, não seria ator de filmes pornográficos, seria outra coisa mais “séria”.

O interessante dos comentários é que quase ninguém está dizendo que o problema é que um sujeito que tenha confessado ter realizado um estupro, em rede televisiva de alcance nacional, em tom humorístico, não esteja preso, respondendo à processo (a confissão foi no ano passado. Confira a entrevista AQUI, embora eu ache que essas coisas não merecem reprodução). Está circulando, livre, dando entrevista e formando opiniões. Dando sugestões ao ministro da Educação. Sendo recebido pelo ministro da Educação, como se fosse uma personagem pública positiva, capaz de, com seu exemplo e seu caráter, inspirar ações benéficas e uma “agenda positiva” para algo tão fundamental quanto o crescimento intelectual dos brasileiros.

Não é. Sua visita ao Ministério da Educação, como parece ficar provado pelos comentários que circulam, colocaram o ministro e sua casa em uma situação ridícula. O Ministério da Educação, que nunca é um dos primeiros da lista, que foi envolvido na confusão com a extinção/recriação do Ministério da Cultura, não precisa ser visto como a casa da mãe joana, e expor ao ridículo um governo sem pulso e sem Norte, que assumiu o poder sob a acusação de golpista. Seria muito bom se os homens que respondem diretamente ao senhor Temer se dessem mais ao respeito – noção que anda meio fora de moda, reconheço, assim como as piada sujas sobre a visita do pouco ilustre personagem. Piadas que surgem por sua atividade laboral, expondo nossos preconceitos mais básicos, quando deveriam de causar repúdio pelo desrespeito demonstrado pelo senhor Frota diante do sacro e do profano encarnado no corpo de uma mulher. No sagrado não somos obrigados a acreditar, nenhum de nós. Mas o profano somos obrigados a reconhecer pois trata-se de um ser humano. Que benefícios a Educação pode encontrar nas sugestões de um homem que não respeita a condição humana?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s